sábado, 13 de março de 2010

A vida sem doce é amarga.

Sem o doce da reunião de família
em volta da mesa do almoço na
mais explosiva algazarra e atropelos
pedindo isso e aquilo e quase ninguém ouvindo
e se ouve faz de conta que não.


Sem o doce da melhora depois de uma noite
de gemido e desconforto de uma doença.


Sem o doce do sol claro depois de vários dias de chuva.
Ou da chuva depois de vários dias de sol castigante.


Sem o doce de ouvir seu filho descobrindo nos livros
e em tantos outros lugares as primeiras palavras lidas.
Soletradas com vagar e esforço.


Sem o doce do abraço naquele amigo que chegou de há muito longe.
Ou das notícias recebidas ainda que por e-mail do amigo saudoso.


Sem o doce de um cochilo na rede depois do almoço.
Sem o doce de ter-se livrado de um chato conversando coisa chata.


Sem o doce do primeiro beijo da primeira namorada.
Sem o doce do salário depois de trinta dias de espera interminável.
Sem o doce de acordar e ficar sem compromisso sério o dia todo.
Sem o doce da arenga com seus filhos e da piada sem graça que eles
não riem e gozam de seu mau gosto.


Sem o doce de domingo ir à igreja, Casa de Deus para cantar louvores
em agradecimento e reconhecimento de Sua bondade e cuidado por nós.
Sem o doce de saber que Deus ouve cada prece aflita dirigida a Ele e
age em favor de Seus filhos aflitos.
Sem o doce de domingo se reunir com seus irmãos de fé.


Sem o doce de passar um dia a sós com a mulher amada. Sem filhos e
sem pressa de voltar para casa.


Sem o doce de perceber-se cada dia mais velho e ter saudade dos dias
vividos que não voltam mais.


Sem o doce do óbvio a vida é sem doce.
A vida sem doce é amarga.
O que mais torna sua vida doce?


Autoria: Luiz Flor dos Santos, pastor na cidade de São Gonçalo do Amarante, Ceará na Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida.
CONHEÇA OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR:
www.pulpito.blog.terra.com.br
www.poesiadegraca.blogspot.com (agora com Meditações Devocionais)
www.luizflor.wordpress.com (Recanto da Alma)
Written by :

Nenhum comentário: