sexta-feira, 12 de março de 2010

VITORIA DA CONQUISTA BA

HISTÓRIA DA CIDADE

O território onde hoje está localizado o Município de Vitória da Conquista foi habitado pelos povos indígenas Mongoyó, Ymboré e Pataxó. Os aldeamentos se espalhavam por uma extensa faixa, conhecida como Sertão da Ressaca*, que vai das margens do Rio Pardo até o Rio das Contas.
Os índios Mongoyó (ou Kamakan), Ymboré e Pataxó pertenciam ao mesmo tronco: Macro-Jê. Cada um deles tinha sua língua e seus ritos religiosos. Os Mongoyó costumavam fixar-se numa determinada área, enquanto os outros dois povos circulavam mais ao longo do ano.
Os Ymboré, também conhecidos como Botocudos, tinham pele morena e o hábito de usarem um botoque de madeira nas orelhas e lábios - daí o nome Botocudo. Gostavam de pintar o corpo com extratos de urucum e jenipapo. Eram guerreiros temidos, viviam da caça e da pesca e dividiam o trabalho de acordo com o gênero, cabendo às mulheres o cuidado com os alimentos. Os homens ficavam responsáveis pela caça, pesca e a fabricação dos utensílios a serem utilizados nas guerras.
Já os Pataxó não apresentavam grande porte físico. Fala-se de suas caras largas e feições grosseiras. Não pintavam os corpos. A caça era uma de suas principais atividades. Também praticavam a coleta. Há pouca informação a respeito dos Pataxó.
Os relatos afirmam que os Mongoyó ou Kamakan era donos de uma beleza física e uma elegância nos gestos que os distinguiam dos demais. Tinham o hábito de depilar o corpo e de usar ornamentos feitos de penas, como os cocares. Praticavam o artesanato, a caça e a agricultura. O trabalho também era divido de acordo com os gêneros. As mulheres Mongoyó eram tecelãs. A arte, com caráter utilitário, tinha importância para esse povo. Eles faziam cerâmicas, bolsas e sacos de fibras de palmeira que se destacavam pela qualidade. Os Mongoyó eram festivos, tinham grande respeito pelos mais velhos e pelos mortos.
Ymboré, Pataxó e Mongoyó travaram várias lutas entre si pela ocupação do território. O sentido dessas lutas, porém, não estava ligado à questão da propriedade da terra, mas à sobrevivência, já que a área dominada era garantia de alimento para a comunidade.
*O nome Sertão da Ressaca pode ser derivado tanto do fenômeno de invasão das águas dos rios sobre o sertão, semelhante ao fenômeno marinho, como da palavra ressaço, que corresponde à funda baía de mato baixo circundada por serras.

Significado do Nome





Aniversário da Cidade


09 de Novembro



CARACTERÍSTICAS

Município do Sudoeste Vitória da Conquista possui a melhor infra-estrutura urbana na região. è um centro de um cruzamento no sentido Norte-Sul do País e Leste-Oeste do Estado. è uma das poucas cidades da Bahia que têm o inverno rigoroso. Sua Padroeira é Nossa Senhora das Vitórias.

Clima

Ameno


Temperatura Média

20º C



COMO CHEGAR

Localização

Município do Centro Sul do Estado da Bahia

Limites



Acesso Rodoviário

BR-277

Distâncias
527 km da Capital

TURISMO

Principais Pontos Turísticos

Rio Anagé

Abriga a Barragem de Anagé local propício à pesca e aos esportes náuticos.

Poço Escuro

Considerado um dos principais pontos turísticos do município, o Poço Escuro é a área de maior biodiversidade da Serra do Periperi. Ao longo dos últimos anos diversas intervenções foram feitas no sentido de melhorar as condições de acesso e visitação ao local. Hoje a iluminação totalmente renovado, com a integração de pontes, passagens e também uma escada de travessia entre os bairros Petrópolis e Guarani. As quatro trilhas existentes - Trilha Branca com 1.700m, Trilha Amarela com 10620m, Trilha Laranja com 1.810m e Trilha Vermelha com 2.030m dão acesso aos visitantes. Além disso, foram instalados bancos e mesas em estilo rústico que garantem lazer e descanso para quem visita o Poço Escuro.

Museu Regional

Criado em 1991, o Museu Regional de Vitória da Conquista foi fundado pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e busca preservar, recuperar e divulgar a memória e o patrimônio histórico cultural de Conquista e Região. O Museu está situado na Praça Tancredo Neves, na casa Henriqueta Prates, uma das figuras mais importantes da história de Conquista. O Museu Regional oferece fontes de pesquisas na área da História Local, Arquivo Fotográfico, Hemeroteca, Projeto da Ação Educativa e Curso de Desenvolvimento da Expressão Criadora. Hoje o Museu abriga 11 espaços temáticos. São elas, as salas, Elzir Vilas Boas, Edméia Oliveira, Marisa Correia, Glauber Rocha, Jorge Melquisedeque, Mozart Tanajura, Ruy Medeiros, Henriqueta Prates, Amélia Barreto e Biblioteca Heleusa Câmara e Laurinda Teles da Silva.

Localização: Praça Tancredo Neves, nº 144, Centro.

Praça Tancredo Neves

A Praça Tancredo Neves, antes denominada Jardim das Borboletas foi Inaugurada em 25 de Dezembro de 1956. Um espaço que abrigou circos mambemes, desfiles escolares e comícios, hoje é um local visitado por centenas de pessoas diariamente.
Um dos pontos de lazer de Vitória da Conquista, a Praça Tancredo Neves é considerada a mais bonita do interior da Bahia, contemplada pela diversidade natural e por opções de entreternimento, como o Música na Praça e o Natal da Cidade.

Localização: Centro da Cidade


EVENTOS











Informações Úteis



Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista.


vallo@prefeitura.ufjf.br

(77) 424-8500

220 Volts












Rodoviária - Fone: (77) 422-4301



Créditos

Informações e fotos

Sites: www.pmvc.com.br

www.cnm.org.br

Nenhum comentário: